O poder, o perdão e a liberdade.


Eu vi a cova no meu peito. Enorme. E havia tanta podridão dentro que estava se misturando ao meu coração, machucando.
Eu realmente não sabia o que fazer com ela. Comecei então a desenterrar tudo o que estava por dentro dela e tentar libertar tudo... Senti um alívio, mas foi momentâneo.

E sabe o que fiz? Libertei o perdão. Ele estava em volta da cova, como uma pela a envolvendo com transparência e poder, e quando o libertei, o liberei, ele saiu arracando toda a cova e sua maldita podridão para longe, bem longe de mim.

Estou livre.

Luciana Mira

0 comentários:

Postar um comentário