Ar?

Não é tédio, mas também não estou confortável.
Não sei. Acho que eu poderia dar um salto no meio do nada e me segurar no mais puro ar.
É, é isso mesmo o que me falta... respirar!

Nem o sorriso e nem o jeito bobo dele me saem da cabeça.
Grito! Não, grito não.

Respiro devagar... 1, 2, 3... Sorrio boba e percebo que é bem do jeitinho dele que estou.
Aquele ar puro que falei, sabe? É o dele que perto de mim respira.
E eu... Eu? Ah, nem respiro mais!

Luciana Mira

0 comentários:

Postar um comentário