A pessoa estranha e imatura.

E deu um show de imaturidade. Mais parecia uma barata tonta. A pessoa estranha, mais uma vez fez a todos rirem com tamanha futilidade. E deu pena. Um dia, ela ainda vai cair em si, vai olhar pro papel vergonhoso que faz e levantará a placa do procura-se o amor-próprio. É grande esta necessidade.

0 comentários:

Postar um comentário