Passou embaixo de mais escadadas do que quaquer um

"Só para ver os olhares espantados e sinais da cruz das pessoas na rua e, quando podia, ainda leva um gato preto no colo! Se tinha algum problema e alguém vinha ensinar uma simpatia, ela logo desconversava: 'Não acredito'.

Trecho da Crônica: A mulher que não queria acreditar, de Fernanda Takai



luciana

0 comentários:

Postar um comentário