Nem tudo é de mim.


Eu escrevo sobre a vida, sobre a alma, sobre o coração e o amor imenso que vem e invade e alguns que vem e o parte. Mas, entenda algo importante: Não escrevo apenas de mim. Escrevo de ti, dele, dela, da gente e de tudo o que há por dentro e por fora de cada um que eu possa ou até não enxergar. Por isso, nem todas as dores e lágrimas aqui derramadas são minhas e nem todos as felicidades com seus imensos sorrisos partiram de mim, mas de outras pessoas que fizeram aqui chegar o sentimento, mostrando no peito o que há transbordando. E é assim que acontece, é assim que escrevo.

lucy

0 comentários:

Postar um comentário