Do amor que recebo.


Não é que eu seja amada demais ou mimada. A verdade é que eu plantei amor por onde eu passei, e mesmo que no caminho eu tenha encontrado pessoas sem coração, prontas a atirarem pedras através de sentimentos e palavras tortas, ainda assim, jamais desisti de amar. E eu sei reconhecer e retribuir todo o amor que a mim chega, e jamais deixei de jogar todas as sementes de amor que haviam em minhas mãos. Hoje, ainda ando com infinitas dessas sementes para jamais desistir do amor, e quanto mais semente eu planto, mais sementes tenho para plantar. O amor aqui é grande, é muito, e está sempre vivo.

Luciana 

0 comentários:

Postar um comentário