Com ele.

Deitamos ali mesmo, no chão, no meio da grama e sem nos importar com a hora e nem com as pessoas. Ficamos ali, vezes olhando para o céu, vezes olhando nos olhos um do outro. E cada olhar significava somente amor. Amor em diversas expressões, diversas palavras, diversos sorrisos e mãos firmes entrelaçadas. O céu parecia estar mais azul que nunca, mas nenhum azul ficara tão lindo quanto o dos olhos dele enquanto me olhava a fundo, na alma...



Luciana de Mira

0 comentários:

Postar um comentário