Quando o vi naquele frio amanhecer


Algo impulsionou-me a manter sobre ele meu olhar...
Eu o observava de longe, ele parecia um daqueles 
príncipes dos filmes de sábado à tarde...
Tinha um sorriso terno, que nascia pequenino no canto dos lábios,
 mas que expressavam uma certa tristeza, 
de quem precisava esconder quem realmente era...
Ele era um mistério, uma daquelas incógnitas que você 
sente necessidade de possuir a fórmula certa pra desvendar...
E permanecia ali parado, intacto em seus pensamentos... 
Por um instante, desejei estar neles, ansiei cuidar 
dele, pois parecia tão desprotegido, desconcertado... 
Aquilo era tolice, afinal, eu nem o conhecia direito...
Não sei explicar, só sei que sentia uma necessidade de tê-lo, 
 e de alguma forma pertencê-lo...

0 comentários:

Postar um comentário