Caminhavamos de mãos dadas...


O silêncio que pairava no ar, era como uma doce melodia, sussurada ao vento...
Enquanto permaneciamos ali, imovéis, entre olhares e sorrisos, as batidas do peito eram como silenciosas promessas... 
As juras do amor que transmitia em seu abraço, intensificavam ainda mais, que ele era o único, digno de minha espera...

0 comentários:

Postar um comentário