Não faz sentido.


Quase. Quase pude sentir você. Sei que quase sempre idealizo demais as coisas, mas uma simples palavra eu estaria feliz. E completa. E não puta como estou agora. Não sei se choro, se grito, se te xingo, se sumo. Ou se faço tudo junto. Sinto necessidade, mas não vontade, apesar de tudo não posso te deixar assim. Não agora. Não posso te ignorar, ou ignorar o que sinto. O que a essa altura, já nem tenho tanta certeza mais. Só queria que dos idiotas que me apaixonei, você não fosse o mais idiota. Porque de todos eles, você é o que eu mais amei. E amo. E choro. E sofro. E me decepciono. E amo mais ainda. Não faz sentido. Mas, vai ver as coisas são mesmo assim, quanto menos sentido faz, mais tempo dura e mais a gente gosta daquilo. Não sei você, mas eu amo mistérios. E amo você.

0 comentários:

Postar um comentário